Novo

05/03/2012

Eli, Eli, lamá sabactâni?




Por Marcony Jahel
Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? [Mateus 27:46-b]
Quem de nós em algum momento não sentiu uma sensação de desamparo, de abandono?

Amados não quero aqui examinar o texto em si, mas compara-lo a minha e sua vida, pois Jesus cumpriu na cruz o meu e o seu sacrifício, morrendo para a nossa salvação, o castigo que nos traz a paz foi sobre Ele e por suas pisaduras fomos sarados, a questão que nutri o meu pensamento é, essa sensação de desamparo que nos ronda, e que dentre nós humanos pode dizer que nunca passou por isso?

Vivendo em limites, entre o vale da sombra da morte, buscando exterminar problemas, matando um gigante a cada dia, vivendo no meio de leões, pedindo e não recebendo, etc... nessa hora que gritamos "Deus meu, por que me desamparaste?", o Salmista brandava  " Até quando, Senhor? Esquecer-te-ás de mim para sempre? Até quando ocultarás de mim o rosto?  Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia? Até quando se erguerá contra mim o meu inimigo?" [Salmo 13-1:2], e nós brandamos hoje o mesmo clamor, essa sensação de que Deus não nos ouve, uma sensação que estamos sós nesse mundo de aflições, uma sensação de um Deus longe e inócuo.

Só que nos que somos escolhidos por Deus sabemos que isso não é real, sofremos sim, mas a questão que Deus nos desampara não é real. Se olharmos para vida de Jó, vemos que ele foi assolado de todo tipo de desastres e desgraças que um homem pode receber, e mesmo assim ele em momento algum perdeu a fé em Deus. Gritamos hoje "Deus meu, por que me desamparaste?", e esquecemos que somos falhos, esquecemos que somos pecadores, que produzimos nossas falhas, que deturpamos as nossas escolhas, que usamos da livre agencia para dar lugar ao mal, e mesmo com isso tudo queremos colocar a culpa em Deus?!,  pensando que Ele nos desamparou! querendo nos colocar no lugar de Jesus como um mártir, como o justo pelos injustos, sendo que somos os mais vis pecadores?!

Meus amados, podemos usar também as palavras de João Batista que proferiu:
Dizia ele, pois, às multidões que saíam para serem batizadas: Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão.[Lucas 3-7:8] 
Como nós uma raça de víboras, podemos clamar ou salientar que Deus nos abandonou assim como Jesus naquele momento de dor e aflição onde ele recebia todos os nossos pecados?

Como nós que somos pecadores, e estaríamos propensos ao inferno pelos nossos delitos e pecados, podemos achar que Deus esta errado?

Pensemos, e não esqueçamos que Jesus disse:
Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.[Lucas  9.23:24 ]
E como seguir a Cristo sem passar pelo calvário?

Então peguemos nossos dias maus, e glorifiquemos a Deus que é nosso salvador e redentor de nossos pecados, sabendo que podemos entregar nossas vidas a Ele e Ele nos protegerá.


E no mais que Deus nos ajude...


Ósculo Santo.


Autor: Marcony Jahel .


Print Friendly and PDF

8 comentários :

  1. Excelente texto Marcony. Realmente é muito fácil né, colocar a culpa em Deus. Erramos o tempo todo e ele nos perdoa sempre, e quando, por algum motivo nos sentimos sozinhos, colocamos Nele a culpa...

    ResponderExcluir
  2. Belas palavras, eu não conseguiria tal falto :)

    ResponderExcluir
  3. Bela reflexão, cheguei pelo agregador agrega pais e gostei do que vi. Acredito que todos em algum momento da vida tenhamos fé ou não nos sentimos desamparados em algum momento da vida, os chamados momentos de deserto é inerente a condição humana. Excelente blog!
    Dionei.

    ResponderExcluir
  4. @Anônimo [Dionei] obrigado pela visita e volte sempre

    ResponderExcluir

Ola querido(a)s Leitore(a)s ...Não mais aceitaremos os comentários anônimos..

 
Copyright © 2013 Hospital da Alma | Editado por Marcony Jahel
    Twitter Facebook Google Plus YouTube